Nada

A. C.
May 14, 2021

Eu me sento no meio da minha mente que parece tão vazia e ao mesmo tempo tão aglomerada

Sinto vinte coisas simultaneamente mas meu rosto permanece sem expressão

Minha razão de abrir os olhos é procurar uma razão e também o motivo do meu ciclo de sofrimento

A falta de propósito que permeia

O sentimento que me consome não importe o quanto eu fale

O quanto eu grite

Desenhe

Escreva

Produza

Corra

Para ele nada é suficiente, ele quer tudo. Agora. Coisas que nunca aconteceram, mas ele já sussurra

Como uma grande super nova devorando tudo em seu caminho

--

--